Translate

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Entenda as diferenças entre: Capitalismo, Socialismo, Fascismo, Comunismo e Anarquismo!

Capitalismo

É o sistema socioeconômico em que os meios de produção (terras, fábricas, máquinas, edifícios) e o capital (dinheiro) são propriedade privada, ou seja, tem um dono.  Para o Capitalismo se manter depende-se da mão de obra do trabalhador ou escrava, sendo ambas baratas para garantir o lucro do patrão (dono dos meios de produção). No sistema capitalista poderá ocorrer a luta de classes desde o momento que o trabalhador comece a ter acesso ao saber e ascensão social, ameaçando assim o poder da Burguesia (classe dominante).


Socialismo



O Socialismo é um sistema político-econômico ou uma linha de pensamento criado no século XIX para confrontar o liberalismo e o capitalismo. A ideia foi desenvolvida a partir da realidade na qual o trabalhador era subordinado naquele momento, como baixos salários, enorme jornada de trabalho entre outras. Nesse sentido, o socialismo propõe a extinção da propriedade privada dos meios de produção e a tomada do poder por parte do proletariado e controle do Estado e divisão igualitária da renda.
Fascismo (os)




 Surgiu entre as décadas de 1920 e 1940, e desenvolveu-se, em alguns países da Europa, o fascismo. Era um sistema político, econômico e social que ganhou força após a Primeira Guerra Mundial, principalmente nos países em crise econômica (Itália e Alemanha). Na Itália, o fascismo foi representado pelo líder italiano Benito Mussolini. Na Alemanha, Adolf Hitler foi o símbolo do fascismo, que neste país ganhou o nome de nazismo. As suas características principais são:
Totalitarismo: o sistema fascista é antidemocrático e concentra poderes totais nas mãos do líderes de governo. Este líder pode tomar qualquer tipo de decisão ou decretar leis sem consultar políticos ou representantes da sociedade. 
Nacionalismo: entre os fascistas era a ideologia baseada na ideia de que só o que é do país tem valor. Valorização extrema da cultura do próprio país em detrimento das outras, que são consideradas inferiores.
Militarismo: altos investimentos na produção de armas e equipamentos de guerra. Fortalecimento das forças armadas como forma de ganhar poder entre as outras nações. Objetivo de expansão territorial através de guerras.
Culto à força física: Nos países fascistas, desde jovens os jovens eram treinados e preparados fisicamente para uma possível guerra. O objetivo do estado fascista era preparar soldados fortes e saudáveis.
Censura: Hitler e Mussolini usaram este dispositivo para coibir qualquer tipo de crítica aos seus governos. Nenhuma notícia ou ideia, contrária ao sistema, poderia ser veiculadas em jornais, revistas, rádio ou cinema. Aqueles que arriscavam criticar o governo eram presos e até condenados a morte.
Propaganda: os líderes fascistas usavam os meios de comunicação (rádios, cinema, revistas e jornais) para divulgarem suas ideologias. Os discursos de Hitler eram constantemente transmitidos pelas rádios ao povo alemão. Desfiles militares eram realizados para mostrar o poder bélico do governo.
Violência: contra as minorias: na Alemanha, por exemplo, os nazistas perseguiram, enviaram para campos de concentração e mataram milhões de judeus, ciganos, homossexuais e até mesmo deficientes físicos.
Anti-socialismo: os fascistas eram totalmente contrários ao sistema socialista. Defendiam amplamente o capitalismo, tanto que obtiveram apoio político e financeiro de banqueiros, ricos comerciantes e industriais alemães e italianos. Este sistema terminou com a derrota do Eixo (Alemanha, Itália e Japão) na Segunda Guerra Mundial (1939-45).
 Comunismo


Etapa final de um sistema que visa a igualdade social e a passagem do poder político e econômico para as mãos da classe trabalhadora. Para atingir este estágio, deveria-se passar pelo socialismo, uma fase de transição onde o poder estaria nas mãos de uma burocracia controlada pelo estado, que organizaria a sociedade rumo à igualdade plena, onde os trabalhadores seriam os dirigentes e o Estado não existiria. Nunca na história existiu um governo Comunista, o único país que chegou perto foi a extinta URSS.


Anarquia


A ideologia anarquista parte do principio que toda instituição dotada de poderes impede o alcance da liberdade. Dessa forma, o Estado, a Igreja e muitos outros costumes são criticados na condição de verdadeiros entraves para o alcance de um mundo regido por pessoas livres. Paralelamente, as diferenças que identificam as classes sociais também seriam combatidas por meio da extinção das propriedades privadas. Em uma sociedade desprovida de Estado, a produção e o gerenciamento das riquezas seriam estipulados por meio de ações cooperativistas. Nesse contexto, todos alcançariam condições de possuírem uma vida minimamente confortável e ninguém teria sua força de trabalho explorada em benefício de um terceiro. Logo, a violência e a miséria dariam lugar para um novo mundo regido pela felicidade da ampla maioria.
A ideologia Anarquista também defende um mundo sem partidos políticos e sem políticos. Nunca existiu um país Anarquista na história, o único que chegou próximo foi o exército branco na Ucrânia!

Quer conhecer mais sobre os temas acima: Leia os seguintes autores:

Capitalismo: 
Adam Smith, Werner Sombart, Max Weber, Karl Marx, Friedrich Hayek , Karl Polanyi.

Socialismo e Comunismo:

Saint-Simon, Charles Fourier, Louis Blanc e Robert Owen, conhecidos como criadores do socialismo utópico.
Outros pensadores importantes que se enquadram no socialismo científico são os conhecidos Karl Marx e Friedrich Engels.

Fascismo:

Francisco Carlos Teixeira, Benito Mussolini - A Doutrina do Fascismo, Roma, 1921 e o Main Kampf – Adolf Hitler.

Anarquismo:

Gerard Winstanley, William Godwin, Max Stirner, Pierre-Joseph Proudhon, Michael Bakunin e Peter Kropotkin.


Edgard A. do Brasil

O MUNDO CONECTADO COM O LIVRE DA CAVERNA